Tu, Só Tu
"Tu, Solo Tu"

(Canção de Felipe Valdez Leal, versão Mário Mendes)

Vês, como fica o meu bem por te querer
Passei a sofrer, só para esquecer, teu amor
Vês, como vivo meu bem
Não sou mais ninguém e agora devora-me a dor

Tu, aí, só tu
És a causa do meu triste pranto
Do meu desencanto, da minha paixão

Tu, ai, só tu
Minha vida de luta cobriste
E minha alma feriste sem ter compaixão

A tua sombra fatal, sombra do mal
Onde quer que eu vá persegue-me maldição
E eu sem poder de esquecer
Afogo os meus sais bebendo, matando a ilusão

Tu, ai, só tu
És a causa do meu triste pranto
Do meu desencanto, da minha paixão

Tu, ai, só tu
Minha vida de luto cobriste
E minha alma feriste sem ter compaixão