Ternura Antiga

(Samba-Canção de José Ribamar e Dolores Duran)

Ai, a rua escura, o vento frio
Esta saudade, este vazio
Esta vontade de chorar
Ai, tua distância tão amiga
Esta ternura tão antiga
E o desencanto de esperar

Sim, eu não te amo porque quero
Ah! se eu pudesse esqueceria
Vivo e vivo só porque te espero
Ai, essa amargura, essa agonia