Tédio

(Samba-Canção de Nazareno de Brito e Fernando César)

A noite não pergunto aonde irei, não sei
De dia é seu o sol e o meu amor também
A noite se ouve a rua
Só quero ser sombra na rua
Só quero ser não ser ninguém, de ninguém

A noite engano o tempo, e engano a mim também
A noite serei da noite sem ter que ser de alguém
Sei que quando o dia amanhecer
Terá que ser de novo só eu e você
(bis)