Silêncio  do Cantor

(Samba-Canção de David Nasser e Joubert de Carvalho)

Quando eu deixar de cantar
Quando eu nunca mais gravar
Meus sambas, minhas canções
Quando calar a garganta
Esta voz que hoje canta
Para os vossos corações
Quando meu canto esquecido
For um pássaro ferido
Que já não pode voar
Tu, só tu, meu violão
Amigo na solidão
Saberás me suportar
Iremos lembrar juntinhos, eu e tu
Ambos, velhinhos, nossos fracassos de amor
Tu, só tu madeira fria
Sentirás toda a agonia
Do silêncio do cantor

Tu, só tu madeira fria
Sentirás toda a agonia
Do silêncio do cantor