Sem Palavras
"Sin Palabras"

(Tango-Canção de Mariano Mores e Enrique Santos Discépolo, versão de Nelson de Figueiredo)

No teu viver, que fez um cabaré de moradia
Irás ouvir, as notas desta triste melodia
Sem palavras a levar à cada instante
O remorso ao teu perverso coração
Fazendo-te sentir as noites tristes
E os dias negros como a tua traição

Perdoa-me se é o fim, o manto da desilusão
Cobrir-te, barrando sempre o teu caminho
E os que outrora mendigaram o teu carinho
Com o desprezo de pagarem o presente recebido
Tua vida, de partida
E como a sombra de seguir sem cessar
Hás de ouvir, sempre esta canção
(Bis)