Promessa

(Samba-Canção de Custódio Mesquita e Ewaldo Ruy)

Senhor do Bonfim
Teu filho plantou
Mas o sol insistente no céu
Toda a terra secou

Pedi pra chover
Pro verde voltar
E até hoje ainda estou esperando
Essa chuva chegar

Rezei reza a beça
Fiz uma promessa
Segui procissão

Comprei uma vela
Acendi na capela
Rezei uma oração

Olha, o meu gado está morrendo
Minha gente chorando
Meu campo torrando
O Senhor me esqueceu

Andou chuviscando
Andou peneirando
Chover não choveu

Mas quem sou pra reclamar
Podes me castigar
Pois blasfemei

Senhor, sei que em breve há de chover
E o rio há de correr
E a chuva em cachoeira
Há de descer molhando a terra
Tão dura do sertão
Livra do sol então expulso deste céu
Pra mim
Vai chover
No coração do Brasil
(bis)