Pout-Pourri:

Sorri "Smile" | Perfídia | Lembrança "Un Recuerdo"

Charles Chaplin, J. Turner e G. Parson, versão de J. Barros
A. Domingues, versão de Lamartine Babo
C. Martinez e Gil, versão de S. C. Almeida

Sorri, quando a dor te torturar
E a saudade atormentar
Os teus dias tristonhos, vazios
Sorri, quando tudo terminar
Quando nada mais restar
Do teu sonho encantador
Sorri, sorri e quando o sol perder a luz
E sentires uma cruz
Nos teus ombros, cansados, doidos
Sorri, vai mentindo a tua dor
Que ao notar que tu sorri
Todo mundo irá supor que és feliz

Amei, como ninguém te amou querido
De ti o menor gesto adorei
Esquecida da própria vida
Perfídia, mandaste em troca, não esqueci
Das rosas, das orquídeas, das violetas que eu dava a ti
Distraído no ambiente luxuoso em que sempre vivia
Tu deixaste que murchassem minhas
Flores, meu bouquet de fantasia
E agora, que adoras a quem te magoa
Perdoa pelo bem que eu te quis
Perdoa e serás feliz


Se tu queres uma lembrança de mim
Pedi-me agora
Pois vou partir e pode ser
Que por aqui não volte nunca mais
Se tu queres uma lembrança de mim
Pede depressa
Para que eu te deixe o coração
Que no meu peito não se cansa de esperar
Eu sim, quero uma lembrança de ti
Um doce beijo, um beijo ardente que
Como o sol queima toda essa
Ansiedade de amar
Um beijo teu, um doce beijo
É uma lembrança que jamais esquecerei