Paciência

(Samba de Hélio Nascimento)

Quando eu quis te amar não me quiseste
Disseste-me assim: paciência
Hoje eu tenho um outro amor a quem desejo bem
E amo com fervor

Para abandoná-lo,
Dói-me a consciência
É melhor devolver-te a palavra paciência

O meu coração sofreu a ilusão
De te querer bem
De te amor em vão

E hoje eu me sinto feliz e canto assim
Eu não vou castigar a minha alma
Nem ser cruel para mim

Quando eu quis te amar não me quiseste 
(bis)