Moça Bonita

(Canção de Jair Amorim e Evaldo Gouveia)

Uma rosa cor de sangue
Cintila em sua mão
Um sorriso que nas sombras
Não diz nem sim, nem não
Põe na boca a cigarrilha
E mais se acende o olhar
que conhece o bem e o mal
De quem quiser amar

De vermelho e negro
Vestido a noite o mistério traz
De colar de cor, brinco dourado, a promessa faz
Se é preciso ir, você pode ir, peça o que quiser
Mas cuidado amigo, ela é bonita, ela é mulher
E no canto da rua zombando
Zombando, zombando está
Ela é moça bonita girando, girando, girando lá
(Bis)

Oi girando lá oiê
Oi girando lá oiê
(Bis)