Meu Nome é Ninguém

(Canção de Haroldo Barbosa e Luiz Reis)

Foi assim, a lâmpada apagou, a vista escureceu
Um beijo então se deu, e veio a ânsia louca
Incontida do amor
E depois daquele beijo então
Foi tanto querer bem, alguém dizendo alguém
Meu bem, só meu, meu bem

Nosso céu, onde estrelas cantavam
De repente ficou mudo
Foi-se o encanto de tudo
Quem sou eu, que é você
(Bis)

Foi assim, e só Deus sabe quem
Deixou de querer bem
Não somos mais alguém
O meu nome é ninguém, e seu nome também
Ninguém
(Bis)