Garotas do Rio

(Canção de Adelino Moreira)

Garotas do Rio de pele queimada
Nas tardes de estio, florindo a calçada
Calçadas do Rio repletas estão
De garotas do Rio, fazendo verão
Em qualquer estágio
Se passa a lourinha, jambete ou morena
É sonho passando sem ser do Ipanema
Se vem da Gamboa, se vem da Tijuca
O fiu, fiu ecoa
Olha a moçada maluca

Vestindo tubinho ou Mamãe Dolores
Esses diabinhos são mesmo uns amores
Olhando seus olhos, não há quem não peque

Garotas do Rio, meu Rio moleque
Garotas do Rio, que fazem tricô
Que gostam de praia e praticam judô
Que mascam ciclete, castigam o kibon
Garotas do Rio, de Santa Cruz ao Leblon
(bis)