É Ilusão

(Bolero de Bizet com arranjo de Renato César e letra de Othon Russo)


Não, não posso mais
Viver assim, sem seu amor
Porque você não vem
Amenizar a minha dor

O amor é tão divino
Porém você, não me soube amar
É ilusão, você me diz
O amor só é sublime, para quem sabe amar
(bis)