Ciúme
"Jalouise"

(Canção de Jacob Gade, versão Oswaldo Santiago)

Jalousie, eu sinto rever em mim
Este ciúme que um grande amor resume
Por que fazer jalousie
Meu coração sofrer assim
Toda amargura, de um tormento sem fim

Se tu sorris, eu disfarço, que sou feliz
Se longe estás, a minha alma não vive em paz
Ó melodia, vem traduzir
Dá-me exaltação do meu sentir

Ciúme, é um perfume em flor
Ciúme, é um queixume de dor
Teus olhos, que fingem, não me fitar
Mas que estão sempre a me acompanhar

Ciúme, expressão dolorida
Das mil incertezas da vida

Julgar que outro amor se interpôs
E que tudo acabou para nós, pra nós dois
(Bis)