Canto Paraguaio

(Canção de Jair Amorim e Evaldo Gouveia)

Certa vez alguém, junto a mim passou, lá no Paraguai
E seu negro olhar sobre mim jogou, lá no Paraguai
Tinha tanto amor tinha tal valor que até hoje de mim não sai
E meu coração, sem querer deixei, lá no Paraguai

Hoje eu quero ouvir canções, canções de amor, em teu louvor
A arpa de Luiz Bordon, me lembra as noites de Assunción

Índia paraguaia vem me enfeitiçar com o teu luar
O luar que eu vi, que brilhava em ti, neste teu negro olhar

Ai quem me dera nesta hora estar
No lago azul de Ipacaraí
Cantar guarânias e de amor falar em guarani

Ai quem me dera nesta hora estar
No lago azul de Ipacaraí
Cantar guarânias e de amor falar em guarani