Curiosidades

Homenagens e Prêmios

Fila para comprar discos

Participações em filmes

Homenagens e Prêmios

Prêmio Sharp 1997

Melhor Cantora Categoria Canção Popular, pelo disco "Angela Maria - Pela saudade que me invade - Um Tributo à Dalva de Oliveira".

Prêmio Sharp 1996

Melhor Cantora Categoria Popular, pelo disco "Amigos".

Prêmio Sharp 1996

Melhor Disco Categoria Popular: Amigos "Angela Maria e Outros" - Produtor José Milton.

"Sapoti, A Estrela Que Canta"

Foi o enredo que a Escola de Samba Rosa de Ouro (SP) cantou, na pista, para ganhar o carnaval de 1994. A Escola colocou na Avenida a História de Angela, numa das mais bonitas homenagens que São Paulo já prestou a um artista.

Prêmio Sharp

Homenageada do Ano no Prêmio Sharp de 1994.

Prêmio Roquete Pinto

Melhor Cantora - 1970

Princesa do Rádio

No Programa "A Princesa Canta".

Rainha dos Músicos

Em 22/11/55 .

Prêmio Roquete Pinto

Melhor Cantora - 1957

Comemoração de 35 anos de carreira

Desfile em carro aberto (Cadilac branco, conversível) desde o Copacabana Palace, sob os aplausos dos fãs ao longo da Avenida Atlântica até Ipanema Humaitá (Oba Oba) onde aguardavam a Banda da Polícia Militar do Rio de Janeiro, colegas cantores, artistas e admiradores que interpretavam músicas de seu repertório desde "Não tenho você" até "Babalú".

Rainha do Rádio

Em 1954.

Melhor cantora de 1954

Volte para o início da página

Fila para comprar discos

Fato inédito na carreira de Angela Maria e de qualquer outro cantor, aconteceu às vésperas do Dia das Mães nos idos 1956, quando na Casa Garson da Rua Uruguaiana, no Rio de Janeiro/RJ, formaram-se filas para comprar o disco Mamãe, de David Nasser.
Informada do acontecido, Angela foi verificar o fato in loco, para sua surpresa.

Volte para o início da página

Participações em Filmes

Com o Diabo no Corpo

(1952 - Brasil). Preto e Branco – Comédia Musical
Direção: Mario Del Rio.
Com: Aracy Costa, Carlos Cotrim, Arnaldo Coutinho, Roque da Cunha, Luiz
Delfino, Jacy de Oliveira, Júlio Fabry, Jorge Goulart, Dennys Grauy, Patrícia Lacerda, Zizinha Macedo, Angela Maria, Magda Maria, Alice Miranda, Dóris Monteiro, Murilo Nery, Antônio Nobre, Helba Nogueira, Jean Quick, Glauce Rocha, Lauro Silva, Miriam Teresa.

Rua Sem Sol

(1954 – Brasil). Preto e Branco – Drama - 90m
Direção: Alex Viany.
Com: Glauce Rocha, Carlos Cotrim, Dores Monteiro, Modesto de Souza, Gilberto Martinho, Carlos Alberto, Félix Batista, Ivan Cláudio, Ilídio Costa, Arnaldo Coutinho, Jafferson Dantas, Argentina Della Torre, Jacy de Oliveira, Sérgio de Oliveira, Angela Maria (cantando Vida de Bailarina e Rua sem sol), Carlos de Sousa, Selma Duval e outros.

Para conseguir dinheiro e pagar a operação da irmã cega, moça pobre recorre à prostituição. Dramalhão com crítica social do filme noir americano.

O Rei do Movimento

(1954 – Brasil), Preto e Branco – Comédia Musical - 86m
Direção: Victor Lima.
Com: Ankito, Janete Jane, Carlos Tovar, Margot Morel, Wilson Grey, Gilberto Martinho, Suzy Kirbi, Carlos Duval, Paulette Silva, Billy Davis, América Cabral, João Celestino, Grijó Sobrinho, Jesus Ruas, Wilson Viana, Lúcio Alves, Blecaute, Emilinha Borba, Eunice Costa, Costinha, Jupira Maju, Angela Maria (cantando Escuta e Francisco Alves), Lidio Riva, Jô Soares, Stela, Zé Trindade.

Em todos os lugares em que entrega correspondência um carteiro é mal interpretado e sempre se vê obrigado a improvisar estratagemas para se livrar das complicações em que se envolve. Estréia na direção de Vitor Lima, feito todo em função do excelente Ankito. Participação de dois outros astros do gênero: Zé Trindade e Costinha.

Feitiço do Amazonas

(1954 - Brasil) . Colorido – Aventura.
Direção: Zygmund Sulistrowski.
Com: Andréa Bayard, Dercy Gonçalves, Angela Maria, Jeffrey Mitchell, Richard
Olizar, José Osório.

O Feijão é Nosso

(1955 – Brasil) – Preto e Branco – Comédia.
Direção: Victor Lima.
Com: Ankito, Joel de Almeida, Íris Delmar, Roberto Duval, Violeta Ferraz, Wilson Grey, Silveira Lima, Zezé Macedo, Angela Maria, Gilberto Martinho, Nancy Montez, Armando Nascimento, Agildo Ribeiro, Carlos Tovar, Wilson Viana.

Carnaval em Marte

(1955 – Brasil) – Preto e Branco – Comédia Musical
Direção: Watson Macedo
Com: Anselmo Duarte, Ilka Soares, Violeta Ferraz, Humberto Catalano, Pituca, Silva Filho, Zezé Macedo, Roberto Acácio, Linda Batista, Emilinha Borba, Pina Brunetti, Aracy Costa , Armando Costa, Carmen Costa, Armando Couto, Alberto Curi, Carmen Dea, César de Alencar, Selma Duval, Oswaldo Elias, Regina Flores, Jorge Goulart, Virgínia Lane, Deo Maia, Edmundo Maia, Vicente Marchelli, Angela Maria (cantando Rio é amor), Neide Marin, Cauby Peixoto, Ruy Rey, Benedito Rodrigues, Frederico Schlee, Walter Siqueira, Silvinha Telles, Jorge Veiga.

Fuzileiro do Amor

(1956 – Brasil) – Preto e Branco – 100m – Comédia.
Direção: Eurípedes Ramos.
Com: Mazzaropi, Theresa Amayo, Roberto Duval, Pedro Dias, Gilberto Martinho, Wilson Grey, Daniel Filho, Francisco Dantas, Nazareth Mendes, Ingrid Frichtner, Agildo Ribeiro, Alberto Pérez, Francisco Colonese, Mario Campioli Jr., Moacyr Deriquém, Nick Nicola, Pato Preto, Ricardo Luna, Domingos Terras, João Péricles, Hélio Ansaldo, Maria Belmar, Luiz de Barros, Angela Maria (cantando Adeus querido), Margot Morel.

Caipira entra para o Corpo dos Fuzileiros Navais para agradar a um sargento,
pai de sua amada. Mas é confundido com seu irmão gêmeo. Comédia ingênua e agradável, com Mazzaropi em papel duplo.


Tira a Mão Daí

(1956 – Brasil) – Preto e Branco – Comédia Musical.
Direção: Ruy Costa.
Com: Dircinha Batista, Linda Batista, Ana Beatriz, Antônio Carlos, Milton Carvalho, Duarte de Moraes, Sérgio de Oliveira, Jackson do Pandeiro, Wilma Faria, João Fernandes, Virgínia Lane, Consuelo Leandro, Orlando Macedo, Zezé Macedo, Zizinha Macedo, Angela Maria, Marion, Marisa, Matinhos, Estevão Matos, José Melo, Antônio Nobre, Helba Nogueira, Dirce Pires, Miriam Roth, Glória Santos, Suely Toscano, Zé Trindade, Jorge Veiga.

Samba na Vila

(1956 – Brasil) – Preto e Branco - Comedia Musical.
Direção: Luiz de Barros.
Com: Simplício, Rose Rondelli, Badu, Carlos Cotrim, Iris Delmar, Neide Landi, Manoel Vieira, Pedro Dias, Celeste Aída, Procopinho, Palmerin Silva, Older Cazarré, Lourdinha Bittencourt (Trio de Ouro) Gilda de Barros, Raúl de Barros, Batista de Souza, João Dias, Romeu Fernandes, Jaime Ferreira, Carlos Gil, Renée Mara, Angela Maria, Herivelto Martins (Trio de Ouro), Lourdes Ribeiro, Aracy Rosas, Raul Sampaio (Trio de Ouro), Domingos Terras.

O Negócio Foi Assim

(1956 – Brasil) – Preto e Branco – Comédia Musical.
Direção: Luiz de Barros.
Com: Zé Trindade, Íris Delmar, Renato Restier, Badu, Aracy Rosas, Procopinho, Simplício, Carlos Cotrim, Gilberto Martinho, José Melo, Suzy Kirrbi, Gilda de Barros, Raúl de Barros, Jaime Ferreira, Nelson Gonçalves, Tony Júnior, Angela Maria, Grijó Sobrinho.

Com Água na Boca

(1956 – Brasil) – Preto e Branco – Comédia Musical – 86m.
Direção: J. B. Tanko.
Com: Carequinha, Adalgisa Colombo, Costinha, Dracon, Jaime Ferreira,Cazarré Filho, Antônio Garcia, Orlando Guy, Iara Jati, Patrícia Laura, Anilza Leoni, Madame Lou, Lia Mara, Angela Maria (cantando Mentindo), Aldo Nélio, Helba Nogueira, Cauby Peixoto, Alberto Pérez, Jorge Petrov, Procopinho, Renato Restier, Jupira Rocha, Rosa Sandrini, Rosita Thomaz Lopes, Fred Vilar, Otelo Zeloni.

Moça desastrada sonha fazer carreira artística na televisão. Para isso, conta com a ajuda do namorado fotógrafo e de dois palhaços que trabalhavam na pensão onde moram. Em busca de patrocínio, armam um plano para tirar dinheiro do tio dela, um caipira milionário. Típica chanchada produzida por Herbert Richers, que na época era, concorrente da Atlântida, a maior produtora desse tipo de comédia. Apesar de envelhecido pelo tempo, o filme ainda tem certa fluência com seu roteiro ingênuo.

Rio Zona Norte

(1957 – Brasil) – Preto e Branco – Drama – 90m
Direção: Nelson Pereira dos Santos.
Com: Sofia Alcalai, Nilton Apolinário, Carlos Aquino, Celso Aquino, José Carlos Araújo, Walkíria Barbosa, Mozart Cintra, Haroldo de Oliveira, Ivam De Souza, Erley Freitas, Paulo Goulart, Zé Kéti, Ferreira Maia, Malu Maia, Sérgio Malta, Angela Maria (cantando Pretexto e Malvadeza Durão), Grande Otelo, Maria Petar, Almir Saint Clair, Laurita Santos, Jece Valadão, Artur Vargas, Jr., Iracema Vitória, Edson Vitoriano.

Ferido ao cair de um trem de subúrbio sambista relembra os últimos meses de vida, incluindo seu relacionamento com o filho marginal e as trapaças do radialista que lhe rouba canções. Precursor do Cinema Novo, o filme tornou-se um clássico ao retratar pela primeira vez o cotidiano dos morros cariocas. A influência do neo-realismo italiano também se manifesta na intensa poesia das imagens.

Rio Fantasia

(1957 – Brasil) – Preto e Branco – Comédia Musical – 115m.
Direção: Watson Macedo.
Com: Eliana, John Herbert, Renato Murce, Humberto Catalano, Madame Lou, Rosa Sandrini, Helba Nogueira, Zezé Macedo, Oswaldo Louzada, Flora Almeida, Luiz Almeida, Jairo Argileu, Ely Augusto, Gilberto Azevedo, Renée Bell, Paulo Gilvan Bezerril (Trio Iraquitan), Álvaro Costa, João Dias, Arlindo Duarte, Turco Fernandinho, Ventura Ferreira, Edson França (Trio Iraquitan), Margarida Lírio, Mário Loureiro, Terezinha Magalhães, Ina Malagutti, Angela Maria (cantando Mentindo), José Melo, Francisco Moreno, Guilhermo Natalice, João Costa Neto (Trio Iraquitan), Margarida Ramões, Alvaro Rocha, Francisco Sanatori, Francisco Siciliano.

Quarteto de músicos nordestinos vai tentar a sorte no Rio de Janeiro. Com bom humor e muita música eles enfrentaram as dificuldades da cidade grande em busca do sucesso.

Metido à Bacana

(1957 – Brasil) – Preto e Branco – Comédia Musical – 91m.
Direção: J. B. Tanko.
Com: Ankito, Grande Otelo, Renato Restier, Nelly Martins, Joyce de Oliveira, Celeneh Costa, Waldir Maia, Carlos Costa, Roberto Duval, Domingos Terras, Wilson Grey, José Nunes, Jorge Petrov, Waldir Finotti, Dircinha Batista, Linda Batista, Chiquinho, Francisco Dantas, Gustavo de Carvalho, Carlos Galhardo, Nelson Gonçalves, Dora Lopes, Angela Maria (cantando Rainha da cor), Lina Nascimento, Cauby Peixoto, Lourdes Ribeiro, Suely Toscano.

Cansado da corte, o príncipe de Araquilândia troca de identidade com um pipoqueiro, para poder apreciar o carnaval no Rio, ao lado de seu mordomo. As confusões se sucedem para ambos os lados. Gostosa nostalgia da época da chanchada, onde o que vale é o humor simples e brasileira, com muita música e deboche. A trilha sonora formada por Angela Maria, Cauby Peixoto, Jorge Veiga, Nelson Gonçalves, Carlos Galhardo, Linda e Dircinha Batista, daria para montar um long-play com os sucessos do carnaval daquele ano. É o riso com valor histórico.

Dorinha no Soçaite

(1957 – Brasil) – Preto e Branco – Comédia Musical / Romance –
Direção: Geraldo Vietri.
Com: Joselita Alvarenga, Marília Batista, Itamar Borges, Marly Bueno, Fábio Cardoso, Agostinho dos Santos, Zé Fidélis, Carlos Gonzaga, Celso Ignoto, Elza Laranjeira, Nestório Lips, Roberto Luna, Machadinho, Angela Maria, Vera Nunes, Turíbio Ruiz, Heleninha Silveira, Maria Vidal.

Quem Roubou Meu Samba

(1959 – Brasil) – Preto e Branco – Comédia Musical – 75m.
Direção: Hélio Barroso / José Carlos Burle.
Com: Ankito, Maria Vidal, Nancy Wanderley, Aurélio Teixeira, Pituca, Humberto Catalano, Darcy Coria, Francisco Dantas, Zé Bacurau, Paulo Gilvan Bezerril, Perácio Camargo, Chiquinho, Chuvisco, Paulo Copacabana, Washington Fernandes, Armando Ferreira, Edson França, Martim Francisco Wilson Grey, Sonia Lancelotti, Virginia Lane, Maria Lucia, Angela Maria (cantando Poesia das Favelas), Marion, Marisa, Marlene, Germano Mathias, Carlos Melo, João Costa Neto, Roando Queirol, Evelyn Rios, Yamira Rios, Aguinaldo Rocha, Perácio Santos, Venilton Santos, Tônio Savino, Vavá, Jorge Veiga, Zildemar, João Costa Neto (Trio Iraquitan).

Um samba é vendido, ao mesmo tempo, as duas gravadoras diferentes, dando origem a mil peripécias e correrias. Chanchada carnavalesca, superior à média, com certa dose de crítica social, condenando o desrespeito aos direitos autorais dos sambistas. Bom, como sempre o trabalho de Ankito.

Rumbo a Brasília (Caminho da Esperança) - DVD

(1961) – México/Brasil – Aventura, 94m, Colorido – Espanhol
Direção: Mauricio de la Serna.
Com: Antonio Aguilar, Ângela Maria, Antônio Carlos Pereira, Rodolfo Valentino Alexsitch, Emilio Brillas, Graciela Lara, Mário Alberto Rodriguez, Cristiano Silva.

Uma obra clássica, na qual o protagonista é o renomado ator Antonio Aguilar, Rumbo a Brasília (Caminho da Esperança, título no Brasil), conta a história de um pequeno negrinho que foge de casa em busca do presidente do Brasil para pedir-lhe ajuda para seu povoado que se encontra inundado. No caminho conhece pessoas de caráter duvidoso e aprende a distinguir entre o bem e o mal, o verdadeiro e o falso. Nossa querida “Sapoti”, no principal papel feminino, surpreende com a sua excepcional atuação, além de cantar diversos números musicais de seu consagrado repertório: "Inspiração", "Suite Brasileira", “Meos canarin" "Os olhinhos do menino”, "Esse côco é meu" , “Oração triste”, “Cielito lindo” em dueto com Antonio Aguilar e “Apaixonada”.

América de Noite (América di notte)

(1961 – Itália/França/Brasil/Argentina) – Colorido – Documentário
Direção: Giuseppe Maria Scotese / Carlos Alberto de Souza Barros.
Com: Elizeth Cardoso, Ellen de Lima, Lionel Hampton, Carlos Machado, Angela Maria, Jean Morais, Mariano Mores, Miriam Rony, Silveira Sampaio, Marly Tavares, Nathália Timberg.

007 ½ no Carnaval

(1966 – Brasil) – Preto e Branco – Comédia Musical
Direção: Victor Lima.
Com: Larry Carr, Chacrinha, Costinha, Annik Malvil, Marivalda, Rossana Ghessa, Átila Iório, José Santa Cruz, Lúcio Mauro, Ângelo Antônio, Ely Barry, Dircinha Batista, Fábio Bloch, Emilinha Borba, Wanderley Cardoso, Milton Carneiro, Cícero Costa, João Dias, Orlando Dias, Guilherme Diecken, Jorge Eduardo, Edna Gonçalves, Leila Lopes, Angela Maria (cantando Juvenal no Municipal), Angelita Martinez, Wanda Moreno, Ted Orla, Antonio Patiño, Luiz Toth, Vitor Truco, Milton Vilar.

Carnaval Barra Limpa

(1967 – Brasil) – Colorido – Crime / Musical / Drama – 110m.
Direção: J. B. Tanko.
Com: Jotta Barroso, Dircinha Batista, Emilinha Borba, Alberto Bruno, Noel Carlos, Chacrinha, Jorge Cherques, Costinha, João Dias, Orlando Dias, Carlos Eduardo Dolabella, Altemar Dutra, Waldir Fiori, Rossana Ghessa, João Roberto Kelly, Milton Luiz, Angela Maria, Marlene, Clara Nunes, Paulo Padilha, Emiliano Queiroz, Georgia Quental, Edson Silva, Silvio Soldi.

Portugal... Minha Saudade

(1974 – Brasil) – Colorido – Comédia - 100m.
Direção: Amacio Mazzaropi / Pio Zamuner.
Com: Mazzaropi, Gilda Valença, David Neto, Pepita Rodrigues, Fausto Rocha, Elizabeth Hartmann, Dina Lisboa, Ana Lúcia Lancaster, Adelaide João, Júlio César, Marília Gama, Angela Maria (cantando a música Fim de Ano), Jefferson Barbosa, Paulo Domingues, Jesuíno Gabriel, Benedito Martins, Joaquim Martins, Rutenes Martins, Reginaldo Pessoa, Jorge Pires, Augusto César Ribeiro, Jair Talarico.

Longe de seu irmão gêmeo – que ficou na terra natal -, português enfrenta as dificuldades da vida simples e consegue conquistar a geniosa sogra do filho, que o renega pela origem humilde. Toda a pompa das paisagens portuguesas não impede o envelhecimento precoce do filme, que é prejudicado por graves erros de edição (principalmente a de som). Mazzaropi investe em um estilo mais dramático, deixando o público saudoso do jeca ingênuo e divertido, sua marca registrada.

Volte para o início da página

Voltar